Novidades

26 Dezembro, 2018
A Escuelagro apresentou um relatório de gestão e seus planos para 2019
As experiências em diferentes províncias, a atualização dos conteúdos educacionais e o compromisso público-privado foram destacados. Espera-se que mais empresas do setor se juntem à iniciativa.

Secretário de Governo do Agronegócio da Nação, Luis Miguel Etchevehere, levou a apresentação do equilíbrio entre trabalho Escuelagro eixo programa da Secretaria de Agricultura Familiar, Coordenação e Desenvolvimento Territorial, para reforçar a ligação entre educação e do setor produtivo agronegócio em escolas secundárias agrícolas e rurais em todo o país.

Etchevehere recordou que "entre os objectivos do G-20 é a geração de emprego, sem produção dúvida comida é entre os primeiros. É uma chance real que temos, por isso felicito as empresas que já assinaram o Compromisso de Escola Agrária e convido que muitos mais se juntem para formar os futuros profissionais da produção". Ele acrescentou: "Estamos neste caminho e não podemos parar agora, porque parar significa recuar, então eu convido você a continuar promovendo esta atividade".

Por sua parte, o subsecretário de Agricultura Familiar e Desenvolvimento Territorial, Felipe Crespo, sublinhou "compromisso público-privada a este projeto que eu acho que a escola como um farol, porque é o que energiza e transmite o conteúdo de inovação e tecnologia agrícola . Sem dúvida que o próximo ano será muito mais empresas que aderirem esta política de longo prazo. esta é uma construção entre agronegócio, educação e no setor público e estamos muito satisfeitos de continuar incorporando os jovens para a produção".

Enquanto isso, o diretor de Inovação Tecnológica para os pequenos produtores e responsável pelo Programa Escuelagro, Victoria Zorraquín, disse que "com este projecto queremos professores e alunos se apaixonar com as infinitas possibilidades da indústria agrícola e sua capacidade de inovação constante. O a tecnologia torna infinitas as possibilidades, por isso, aprofundamos o que estamos fazendo na Escuelagro com o Compromisso com a Educação Agrícola, acrescentando mais empresas e organizações para nos ajudar a trazer toda essa inovação para cada escola.

Zorraquín esclareceu que "120 empresas já assinaram e hoje outras 10 são adicionadas. Em 2019 propusemos atingir mais de 200 empresas".

Novas empresas que se comprometem ao projeto são EscuelAgro Chacra Magazine, Grupo Los Grobo, Bodegas San Huberto, Ingersol Argentina, Alochis, LOE Cereais, Rivara, Thomas, Uniporck, SuperWalter e Campo Claro.

Durante o dia, representantes de três empresas apresentaram as suas experiências neste projecto, exposições sobre os avanços tecnológicos contidos no agronegócio e renovação de manuais de educação agrícola também foram realizados.

Por seu turno, a empresa Ruralink disponibilizou o equipamento Radwin para fornecer conectividade como doação para a escola rural de Mapis vencedora do concurso com o seu trabalho de hidatidose. Esta é uma ação dentro da tabela de conectividade rural formada com o ENACOM após a proposta e-ducarurales apresentada na semana de agricultura e alimentação.

Na reunião estavam o presidente da Senasa, Ricardo Negri; o Coordenador Jurídico e Técnico da Secretaria do Agronegócio, Martín Galli; o chefe do Gabinete do Ministério do Agronegócio de Buenos Aires, Jorge Srodek; do INET, Judith Schneider; pelo INTA, Ana Sonsino; do Conselho Geral de Educação de Buenos Aires, Lucía Galarreta; e funcionários e empresários do setor.

O ano da Escuelagro

Em dezembro de 2017, foi desenvolvido o Workshop de Inovação e Repensação da Educação Agrária, no qual os projetos curriculares começaram a ser considerados. É por isso que durante o ano de 2018 o Programa colaborou com o Novo Projeto das Escolas Agrícolas da Província de Buenos Aires, que foi aprovado pelo Conselho Geral de Educação da Província.

Nesse sentido, em março, juntamente com o INTA, foram atualizados 13 manuais de educação agrícola, cuja última correção tinha mais de dez anos, e foram apresentados na Expoagro.

Este ano houve experiências de Escuelagro em Charata, Chaco; Tandil e Pehuajó, província de Buenos Aires; Nueva Coneta, Catamarca, e pela primeira vez na Cidade Autônoma de Buenos Aires, com duas escolas técnicas para trazer novos negócios, tecnologias temáticas e inovadoras.

Como parte da Comissão Nacional de Educação Agrícola continua a avançar e introduziu juntamente com o INTA e cria diferentes cursos na Plataforma INFOCUS INET manipulação virtual, que já estão recebendo mais de 2.000 professores em todo o país.

Além disso, busca-se continuar com a atualização de manuais e conteúdos para cada província, tomando ações também para atualizar a formação de professores.

Para 2019, a necessidade de continuar avançando com a formalização do Programa Escuelagro em todo o país com os Ministérios da Educação foi levantada para que a inovação na agricultura alcance todas as escolas.

--
Fonte:
www.argentina.gob.ar
Tradução automática do espanhol.

Voltar