Novidades

07 Agosto, 2019
“A sustentabilidade deve andar de mãos dadas com o desenvolvimento tecnológico“
No dia de abertura do Congresso Aapresid, cheio de público, onde o desafio do conhecimento científico na agricultura é o principal eixo de discussão, Gustavo Grobocopatel nos contou sobre a evolução do Congresso Aapresid nos 30 anos de história visão sobre as notícias produtivas da Argentina.

O agrônomo Gustavo Grobocopatel, para muitos dos modernizadores da agricultura na Argentina, participa dos congressos da Aapresid desde a sua criação e analisa ao longo do tempo as mudanças de desafios que surgiram no setor em cada estação.

Hoje, depois de 30 anos, ele voltou com orgulho e expressou grande alegria pelo progresso que a entidade teve em todo esse tempo.

"Estou vivendo esse momento com muita alegria, principalmente pelo público que está participando do Congresso Aapresid nesta edição especial desses 30 anos", afirmou o produtor e empresário de agronegócio em diálogo com o El ABC Rural.

“Um clima de grande energia, desejo e inteligência é percebido. É incrível e muito reconfortante ver que depois de 30 anos está melhorando a cada dia. Este congresso é uma ferramenta indispensável para o setor do agronegócio como um todo ”, afirmou.

Nesse sentido, ele reconheceu que ao longo dos anos de história transcendente que este encontro tem, foi transformado em um fórum onde a agricultura é pensada. "Há sempre um pensamento revolucionário para o campo, o país e a sustentabilidade", disse ele, garantindo que a "inclusão" seja o eixo central de cada dia.

"Observamos um congresso muito mais tecnológico do que nos estágios iniciais, que tem um componente claro ligado à sustentabilidade, à qualidade dos alimentos e ao papel na sociedade", disse ele.

Os desafios do setor

Segundo o empresário, chefe do grupo Los Grobo, o setor produtivo está enfrentando uma oportunidade que cria vários desafios. Por isso, ele argumentou que, para os parceiros da Aapresid, "a sustentabilidade é colocada na agenda no mesmo nível que o desenvolvimento tecnológico".

Sobre essas oportunidades, ele disse que "é preciso crescer no volume de grãos produzido", mas também processar e aproveitar as circunstâncias positivas "que nos dá a maior exportação de carnes que o país tem". Além disso, a Grobocopatel incentivou os produtores a diversificar a matriz de produção, modernizando as abordagens tecnológicas e aumentando os tetos de produção.

“Temos que começar a trabalhar em questões de rastreabilidade e certificações para abraçar cada vez mais os consumidores. São aspectos que devem ser desenvolvidos rapidamente para não perder a oportunidade ”, afirmou.

Finalmente, em relação à situação política atual, o entrevistado reafirmou seu compromisso com o diálogo com todos os setores, embora tenha deixado claro que o campo ainda está prejudicado pela retração que ele teve por parte do Estado nacional durante a administração do governo anterior.

“Aprendemos que em brigas e conflitos nunca ninguém ganhou. Com 125 nós perdemos todos os argentinos e seria um erro repetir esse contexto. Estamos ansiosos para saber quem direcionará os destinos do país nos próximos quatro anos, levando em conta que somos mais sábios ”, concluiu. elabcrural.com

Tradução automática do espanhol.

Voltar