Novidades

25 Setembro, 2022
Da Los Grobo, Lucía Dellagiovanna acredita que uma empresa será atraente se der poder de escolha aos seus trabalhadores: “A pessoa precisa se tornar empregável“
Entre os desafios que uma empresa pode enfrentar no dia a dia, um que tem se tornado cada vez mais recorrente é o de reter talentos. E na agricultura este obstáculo foi particularmente reforçado, tendo em conta sobretudo que a mudança geracional não se acelerou como noutros sectores. Lucía Dellagiovanna, gerente de gestão de talentos do grupo Los Grobo, trabalha nesta questão.

“Hoje é um grande desafio para qualquer setor reter talentos, cuidar dos funcionários, treiná-los e ajudá-los a crescer na organização. Não construímos mais com uma gestão de recursos humanos que tem como foco o processo. Mas hoje há uma mudança de paradigma onde a pessoa precisa escolher, se tornar empregável, e nesse se tornar empregável o que ela busca são experiências”, explicou Dellagiovanna a Bichos de Campo.

Nesse sentido, para o especialista, uma forma de reter talentos é fazer com que o colaborador sinta que agrega valor à gestão. Para isso, é fundamental gerar dispositivos e plataformas para que possa ser desenvolvido dentro da organização.

“O trabalho é fundamentalmente dos líderes, que são os que gerenciam as equipes. Por isso é necessário treiná-los em conversas de desenvolvimento, para garantir que estejam próximos das pessoas, que conheçam seus interesses, que se tornem facilitadores do aprendizado de suas equipes. As pessoas devem sentir que podem escolher, que podem ser treinadas em flexibilidade, inovação e resiliência”, disse Dellagiovanna.

“Há questões que a organização tem que ter, que são atrativas para os mais jovens, e que têm a ver com a diversidade, o equilíbrio entre vida pessoal e profissional, sustentabilidade, entre outros”, acrescentou o especialista.

-Quais são os obstáculos que identifica nas empresas agrícolas e que acha que devem ser abordados?

-Essa mudança de paradigma tem a ver com sair da certeza, do planejamento eterno e se apegar a ele, e ousar mudar. Tem a ver com dar aos colaboradores a possibilidade de testar em busca da inovação. Precisamos tentar, errar e aprender- E assim nos tornaremos mais ágeis. Hoje os clientes exigem uma atividade e precisamos ser mais rápidos em nossas respostas.

- A comunicação joga lá?

-Totalmente. É saber se comunicar, é se comunicar na hora certa e é se comunicar por diferentes canais. É o que precisamos hoje para nos mantermos mais atualizados neste mundo, neste novo contexto. → bichosdecampo.com

Tradução automática do espanhol.

Voltar