Novidades

20 Abril, 2018
Grobocopatel: ''Precisamos de um Estado facilitador''
O produtor Gustavo Grobocopatel leu uma mensagem aos presidentes no final da Cúpula Empresarial das Américas, realizada na semana passada em Lima, Peru. Em seguida, uma síntese de seu discurso.

"Empreendedores ligados ao mundo do agronegócio chegaram a um consenso sobre um documento que reflete nossa visão, idéias e desafios de curto, médio e longo prazo, entendendo que a complexidade e profundidade deles exigem uma abordagem sistêmica que integre os setores público e privado. setor privado e sociedade como um todo".

"Acreditamos que estamos no lugar certo - as Américas - e em um setor e momento adequados, já que a demanda por nossos produtos crescerá em quantidade e qualidade durante as próximas décadas." Temos um compromisso com os habitantes deste mundo para sua prestação em tempo e forma".

"Não há outra região no planeta que tenha as condições das Américas para fornecer os alimentos que serão demandados e as matérias-primas para construção, roupas, medicamentos e outros usos múltiplos."

"A região é uma ampla plataforma fotossintética que converte sol e água em múltiplos produtos que saem dos nossos vales, planícies, florestas, montanhas, mares e rios, temos água abundante e barata, muito mais que o resto do planeta. uma cultura de como cultivar, que vem da América ancestral e remota, adquirida e aprimorada por recentes migrações".

"Sobre essas fundações estamos numa convergência tecnológica sem antecedentes e sem limites conhecidos. A biotecnologia permite projetar plantas transformando-as em fábricas que absorvem CO2 e usam a energia solar. Elas são a base de uma nova revolução industrial verde que ocorrerá em áreas rurais. Estaremos acompanhados de uma nova química, a microbiologia que domestica os microorganismos e as tecnologias para plantar sem remover a terra. Pela primeira vez na história, o agricultor não é sinônimo de lavrador e poderemos dar a nossos filhos melhores solos. O que recebemos: Robótica, agricultura de precisão, nanotecnologia, gestão baseada em inteligência artificial, internet das coisas, aprendizado de máquina e a uberização de logística e serviços, vão mudar as formas de organização , a divisão do trabalho e o uso de ativos".

"Mas não seremos condenados ao sucesso, devemos nos preparar, empreendedores, estados e organizações da sociedade, devemos trabalhar juntos para tornar este processo com esperança, incluindo as maiorias, gerando progresso para muitos e inclusão para todos".

"Os empresários estão dispostos a liderar inovando, com esforço e criatividade, arriscando nosso capital, para isso, precisamos de infra-estrutura dura e macia, também precisamos de instituições deste século e um Estado deste tempo: um Estado facilitador construtor de bens públicos, um Estado que aprende e muda permanentemente, um Estado que conduz as transformações e as transforma em um feito coletivo".

--
Fonte:
Diario La Nación (Argentina)
Tradução automática do espanhol.

Voltar