Novidades

04 Novembro, 2019
Gustavo Grobo acredita que o novo governo sabe que a “Argentina não tem saída se não for com exportações“
"A Argentina não tem saída se não for com exportações", disse Gustavo Grobocopatel, presidente do Grupo Los Grobo, em entrevista ao Bichos de Campo. Mas todos nós já sabíamos como esse empresário agrícola pensa. O importante é que agora ele parece convencido de que o governo de Alberto Fernández pensa exatamente a mesma coisa e que, portanto, ele não imporia restrições como aconteceu no passado com carne, laticínios e trigo.

“É preciso acreditar e confiar. Então os fatos dirão. Eu também acho que o novo governo assume muitas restrições. Perguntei-lhes se as restrições globais não podem mudar muito do que é desejável, e elas o minimizaram, dizendo que as exportações são essenciais para superar quaisquer restrições no futuro. Portanto, parece-me que pelo menos é claro que você não pode atacar as exportações”, afirmou Grobocopatel.

O empresário cruzou e conversou com as principais autoridades que parecem liderar o Ministério da Agricultura a partir de 10 de dezembro no simpósio do agronegócio organizado pelo Grupo de Líderes Empresariais da Argentina (Lide), que reúne CEOs de empresas líderes. Lá, Grobo moderou um painel com Jorge Neme e Gabriel Delgado, que contribuem com idéias sobre política agrícola para o peronismo triunfante nas eleições.

"A questão das exportações flutuou a manhã toda nos diferentes participantes", afirmou Grobo. E destacou que “o setor de agronegócio é um setor essencial na Argentina, porque gera divisas. Mas não é apenas uma questão econômica. Se não há exportações, não há importações e, se não há importações, não há indústria”, acrescentou.

Grobo disse que espera que o novo governo de Alberto Fernández mantenha essa linha. “Existe uma sinergia entre o setor agrícola e industrial. É difícil para a indústria existir se não houver exportações, e deve haver um equilíbrio entre exportações, consumo doméstico e indústria e campo. É por isso que esperamos que a visão e as políticas desse novo governo reflitam essa dinâmica”, afirmou.

Em relação à gestão de Mauricio Macri, o presidente da Los Grobo destacou que “um dos exemplos de sucesso dos últimos quatro anos foi o aumento das exportações do setor, onde reagiu rapidamente quando a cabeça foi tirada da cabeça”.

“Alguém disse uma vez que a Argentina era como um laboratório. Bem, nesse laboratório, temos que aprender alguma coisa. Passamos por coisas que devem ter nos ensinado ”, acrescentou Grobo com base nas palavras do economista do INTA Gabriel Delgado, que sugeriu que a Argentina era um laboratório de políticas econômicas frustradas.

Sobre a situação atual do grupo Los Grobo, o empresário comentou que “nossa empresa está passando por um período muito interessante. No ano passado, passou por uma reestruturação financeira e melhorou bastante seus resultados operacionais. No futuro, nos consideramos uma empresa líder em um novo processo de desenvolvimento agrícola que tem muito a ver com integração com novas tecnologias, com a AgTech”. bichosdecampo.com

Tradução automática do espanhol.

Voltar