Novidades

20 Agosto, 2020
Ranking das 10 empresas de agroquímicos mais importantes da Argentina
As vendas de agroquímicos na Argentina atingiram, em 2019, a quantia de cerca de US$ 2,800 bilhões, o que significa um incremento de 13% se comparado com 2018. O total da receita das 10 empresas que lideram o ranking (que inclui empresas multinacionais) atingiu US$ 2,260 bilhões, representando 80,7% do total de vendas do mercado.

Na Argentina, as cinco empresas mais importantes de agroquímicos do mundo, Syngenta, Bayer, BASF, Corteva e FMC representam 55 % do mercado. Mas, em forma diferente do Brasil, as empresas de agroquímicos locais da Argentina abrangem grandes porções de mercado. De acordo com pesquisa realizada pela AgroPages, o ranking das 10 empresas de agroquímicos mais importantes da Argentina geraram US$ 900 milhões de vendas, em 2019, e representam 32,1% do total do mercado.  Atanor, Agrofina, Red Surcos e Rizobacter, cujas receitas superaram os US$ 100 milhões, localizaram-se nos primeiros quatro lugares do ranking.

Na Argentina, as cinco empresas mais importantes de agroquímicos do mundo, Syngenta, Bayer, BASF, Corteva e FMC representam 55 % do mercado. Mas, em forma diferente do Brasil, as empresas de agroquímicos locais da Argentina abrangem grandes porções de mercado. De acordo com pesquisa realizada pela AgroPages, o ranking das 10 empresas de agroquímicos mais importantes da Argentina geraram US$ 900 milhões de vendas, em 2019, e representam 32,1% do total do mercado.  Atanor, Agrofina, Red Surcos e Rizobacter, cujas receitas superaram os US$ 100 milhões, localizaram-se nos primeiros quatro lugares do ranking.

O crescimento da Atanor foi continuamente impulsado pelo investimento na Argentina. Em 2017, anunciou que investiria  USD 70 milhões nos próximos cinco anos para o desenvolvimento de produtos de proteção de cultivos.

A Agrofina evidenciou que as vendas no mercado local foram positivas, com foco em moléculas recentes, sem proteção de patente e produtos relacionados para satisfazer as necessidades do setor agrícola na Argentina.

A Rizobacter registrou um crescimento anual de 8,5% no mercado local. Nos últimos anos, o foco  
esteve no desenvolvimento global, com um crescimento nos mercados estrangeiros de 22%. A Rizobacter continua sendo um referente no desenvolvimento e comercialização de insumos agropecuários, com experiência em produtos microbiológicos e tratamento de sementes.

A Red Surcos tem investido no desenvolvimento de agroquímicos com nanotecnologia e explorado de forma ativa, novos investimentos, novas formas de produção agrícola.  A Red Surcos tem desenvolvido 15 produtos utilizando nanotecnologia, havendo mais produtos prontos para ingressar no mercado. news.agropages.com

--

Notas para os leitores: É o segundo ano no qual a AgroPages publica esse ranking de empresas de agroquímicos nos países da América Latina.   O nosso objetivo é apresentar aos leitores uma visão geral das empresas locais, líderes nos mercados regionais para ajudar as partes interessadas a conhecerem mais acerca da estrutura de competência da indústria, assim como também oferecer informação sobre potenciais sócios no mercado.

As empresas incluídas nessa lista podem ser, total ou parcialmente, controladas e de propriedade de companhias de outros países.  Entretanto, se considerarmos que são empresas locais  porque, de acordo com a Lei de Sociedades, estão constituídas no país local. Agradecemos aos particulares e às empresas que nos forneceram informação e esperamos os comentários que os nossos leitores tenham sobre sesses rankings. Por favor, contatar-se com: christina@agropages.com

Esse ranking foi publicado, originalmente, pela revista Agropage “2020 Latin America Focus” (Foco na América Latina 2020). Também publicamos o ranking das 10 empresas de agroquímicos mais importantes do Brasil, México e Colômbia.   Descarregar a revista para mais informação.

Voltar