Novidades

14 Maio, 2019
Los Grobo planeja faturar 1.000 milhões de dólares até 2020
Em 35 anos, a firma de Carlos Casares deixou de ser um membro da família para um grupo que fornece produtos e serviços para toda a cadeia agrícola com 700 funcionários.

BUENOS AIRES (NAP). No Hotel Hilton em Puerto Madero, o Grupo Los Grobo fez uma apresentação ontem com informações sobre a empresa, sua trajetória e projetos futuros.

"Temos crescido de uma empresa familiar para incorporar membros profissionais e não-familiares, Argentina e outras partes do mundo e por isso precisamente, realizar o sonho da família era que a empresa iria nos transcender", resume Gustavo Grobocopatel que com sua irmã Matilde, detém 24% das ações.

Para 2022, a Los Grobo planeja faturar US $ 1.000 milhões (hoje são US $ 600 milhões) e acrescentar 16 novas agências em todo o país (chegando a 38), como forma de multiplicar a capacidade de fazer negócios, com baixo investimento , de acordo com o site Infonegocios.info.

Quando a empresa nasceu, em 1985, eles fizeram agricultura nos 2.500 hectares da família. Este ano, eles plantaram 200.000 hectares, dos quais 50% são de propriedade e o restante pertence aos parceiros, que são proprietários de terras, arrendatários e empreiteiros que recebem seu pagamento em uma porcentagem da colheita.

"Quando há proprietários da terra envolvida, há mais comprometimento no desenvolvimento do negócio", explica Grobocopatel, destacando a diferença com os pólos convencionais de semeadura, onde quem trabalha na terra não é dono, mas aluga-a.

"Há planos para abrir novas filiais em Córdoba e também ter presença na NOA, mas ainda sem data específica, porque encontrar o lugar certo e as pessoas-chave é um processo que leva tempo", diz Jorge Arpi, CEO do Grupo, comentando que Estamos trabalhando na integração dos setores de pesquisa e desenvolvimento para obter produtos mais competitivos e que incorporem os pulsos em seu core business, até agora constituído por soja, trigo, girassol e milho.

Outra forte inovação é a iniciativa "Potenciar comunidades", uma plataforma para projetar e implementar estratégias para investir fundos para questões sociais. A ideia nasceu com o objetivo de ajudar as empresas e o Estado a investir de forma eficiente recursos destinados aos setores mais vulneráveis. Deste modo, trabalham com os idosos, com líderes comunitários e nas prisões; 500.000 pessoas já se beneficiaram.

Ao mesmo tempo, eles desenvolveram a Los Grobo Consulting para planejar e executar programas de desenvolvimento em ambientes rurais, na Argentina e em todo o mundo. Uma das últimas ações foi em Gana, na África, onde eles fizeram o conselho para plantar 200.000 hectares de soja e milho como ração para galinhas. Desta forma, o país que recebe o conselho treina seu povo, gera mão-de-obra e impede importações, enquanto abre a possibilidade de maior demanda por máquinas agrícolas na Argentina. Uma situação vantajosa para todos. Noticias AgroPecuarias

Voltar