Novidades

22 Fevereiro, 2019
Plano da Grobocopatel para transformar leguminosas na nova soja
Viajando pela Índia com Macri, o empresário considerou que a projeção do consumo naquele país representa uma oportunidade para as exportações argentinas.

NOVA DELI - "É uma oportunidade igual à da soja!", Disse Gustavo Grobocopatel. Para o presidente do grupo agroindustrial Los Grobo, a projeção do consumo de vegetais da Índia representa uma oportunidade inigualável para a Argentina.

"Cinco anos atrás, eles eram dois milhões de toneladas, agora são seis milhões e a projeção é de que sejam 20 milhões de toneladas de leguminosas importadas (para 2030 poderiam valer US $ 10 bilhões)", ele descreveu.

Ele acrescentou: "Esses países são historicamente protecionista, mas em um ponto pela pressão do consumo e demanda começou a importar mais proteínas China, soja E aqui, legumes Isso é que, no futuro, a Índia precisa de um equivalente a uma safra inteira de soja argentina, alguém vai cuidar disso, quem, nós, argentinos, podemos tomar conta, mas também há outros competidores.

Para conseguir isso, diz o empresário, o país precisa de tecnologia para produzir leguminosas, produtividade, sementes e mudanças na logística, entre outras questões. Mas, além disso, exige que o governo retire as retenções a esse produto e negocie com a Índia um regulamento que evite as modificações nas tarifas das tarifas de importação.

"Temos que pensar nas leguminosas como commodities, e é por isso que essa viagem é tão relevante", explicou.

"Estou desesperado!", Lançou-se com uma risada quando o Grobocopatel abriu os braços e mexeu as mãos para dar mais dimensão às suas palavras. Neste momento, seu entusiasmo está focado em infectar essa oportunidade que ele vê claramente nos outros.

"Temos uma grande vantagem: sabemos fazer leguminosas e, segundo, os pulsos na Argentina podem ser feitos como uma cultura dupla, com alta produtividade", disse ele.

Há alguns meses ele propôs ao governo avançar na criação de um Instituto Vegetal, com financiamento privado, mas a idéia não prosperou. "Ainda não há conscientização sobre o que temos a seguir, vamos supor que a Índia precisa de 14 milhões de toneladas, ou seja, cerca de 10 bilhões de dólares, a Índia precisará importar 10 bilhões de dólares em pulsos em 2030. Temos para decidir que porcentagem de que vamos produzir ", disse ele.

As ordens para Macri

Na extensa conversa que teve com LA NACION, o empresário analisou também a realidade econômica e falou sobre o futuro eleitoral de Mauricio Macri.

"Os empresários não param de investir para a possibilidade de ganhar Cristina [Kirchner]. Eles já não investir um monte de coisas como taxas e inflação. Não há nenhuma macro acordo sobre onde ir. Você precisa dar virar a página ", disse Grobocopatel.

Para o presidente do Grobo, "o governo nesses anos se divertiu enfrentando criminosos, alguns que os fazem e outros porque os fizeram eles mesmos". Ele também distribuiu críticas à oposição. "Eles não têm clareza e se perdem em especulações e chicanas", disse ele.

--
Fonte:
www.lanacion.com.ar
Tradução automática do espanhol.

Voltar